Notícias

Eles Cumpriram o seu Papel Institucional

eles cumpriram o seu papel

Eles Cumpriram o seu Papel Institucional

eles cumpriram o seu papel institucional

eles cumpriram o seu papel institucional

A década de 60 foi marcada pela tentativa de implantação do comunismo no Brasil. Porém, ouvindo o clamor do povo, os militares não permitiram. Na madrugada de 31 de março para 1° de abril de 1964, líderes civis e militares derrubaram o presidente João Goulart que queria dar o golpe de Estado. Conta a História, que foi desconstruída e não por acaso, que os militares deram o golpe, enquanto na verdade eles deram o contragolpe salvando o Brasil das mãos comunistas.
Tem-se ensinado que os generais presidentes instauraram uma ditadura, e ainda muitas outras mentiras tem sido enfiadas goela abaixo pelo marxismo cultural. O que realmente houve foi um regime militar. Os generais assumiram a presidência porque era seu dever proteger a Nação dos terroristas que a queriam dominar. O que se viveu naquela época foi um “estado de exceção”, ou seja, os militares assumiram a frente do governo com o total apoio do Congresso e da população. Eles cumpriram o seu papel.
Travou-se uma verdadeira guerra, onde os militares e o povo brasileiro de bem foram abençoados com a vitória. Os esquerdistas acusam os militares de matarem muita gente. Obviamente, se os terroristas atacam, os soldados têm o dever de defender. Que haja bom senso, numa guerra sempre há dois lados e vence aquele que tem mais força e competência. Além do mais, os militares estavam agindo pelo mando do povo brasileiro, na total legalidade e legitimidade de uma Nação soberana e justa. Comparado com outras partes do mundo, o número de vítimas aqui no Brasil foi pequeno. O Dr. Ives Gandra – renomado jurista brasileiro – em entrevista ao Blog EXAME Brasil no Mundo disse: “Foram mortos em combate e nas dependências do DOI-CODI em torno de 400 guerrilheiros, parte deles terroristas e treinados em Cuba, que provocaram, por outro lado, as mortes de 119 militares e civis, estes em atentados a shoppings e outras localidades”. Vale ressaltar ainda aqui que por justiçamento esquerdistas matavam esquerdistas.
Como os militantes comunistas estavam perdendo a guerra pelas armas, investiram na guerra psicológica: o marxismo cultural. Deste modo, começaram a introduzir sutilmente a sua ideologia na cabeça das pessoas, principalmente dos professores e estudantes. A principal tática dos esquerdistas sempre foi a contrainformação. Por isso, inverteram a História difamando os militares, dizendo que o Brasil viveu os tempos terríveis de uma ditadura, e que que os terroristas que promoveram a “Luta Armada” é que eram as vítimas. Acusavam os generais-presidentes de ditadores, mas ditadura quem queria eram estes bandidos da Nação, pois lutavam pela “ditadura do proletariado”, dentre outros ideais marxistas-comunistas. Participaram daquela guerrilha: Dilma Rousseff, José Dirceu, José Genuíno e outros que pelos esquerdistas são considerados como heróis na atualidade. Através do marxismo cultural as massas vêm sendo manipuladas.
Em 1979 o Presidente João Figueiredo promulgou a Lei de Anistia, perdoando aos militantes de esquerda acusados de crimes políticos e militares.
Em 1985 o regime militar teve o seu fim. Não interessava aos nossos generais ficarem para sempre no poder. Ficaram somente enquanto a Pátria estava ameaçada. E novamente ouvindo os pedidos do povo, deixaram a presidência. Lá entraram e de lá saíram atendendo aos pedidos da população. Então começaram as eleições diretas para presidente.
Deste modo, os guerrilheiros e militantes de esquerda que receberam a anistia subiram ao poder. Isto se deu principalmente a partir do governo de Fernando Henrique Cardoso, que também era um destes esquerdistas. Outro caso ainda é o da atual presidente do Brasil. O sonho destes apátridas nunca morreu. Simplesmente fomos enganados com a ideia de democracia através das eleições diretas. Foi traçado o plano maquiavélico há muito tempo. Existe uma agenda comunista que está se cumprindo à risca.
O comunismo joga com as palavras para seduzir os incautos, é uma farsa, não visa o bem do povo; mas seu real objetivo é nivelar todo mundo por baixo. Gera a guerra entre classes: negro contra branco, pobre contra rico, patrão contra empregado… Inverte todos os princípios, descontrói a família, luta contra o Cristianismo, atenta contra os direitos e a dignidade humana. Legaliza a prostituição e a pedofilia, querendo impor o ensino desta degeneração sexual às crianças na escola. Cria a lei de desarmamento para que o povo não possa se defender contra este sistema comunista. Com esta lei protege o bandido, transformando-o em vítima e deixando o cidadão de bem desprotegido.
Estas leis desumanas fazem parte de uma agenda que foi usada em todos os países comunistas ou socialistas no mundo. Cabe aqui deixar claro que socialismo é a ponte para o comunismo, enfim é a mesma coisa.
O comunismo é inversão total de valores, é o anticristo, é escravidão, é miséria, é sofrimento. O comunismo é uma semente podre que nunca deu bons frutos em lugar nenhum do mundo.
Cabe a cada um inteirar-se do que está acontecendo e lutar agora, unindo-se aos os verdadeiros Patriotas Brasileiros, pois logo poderá ser tarde demais.

Beatriz Korb

Participe da ODB. Curta nossas páginas no Facebook:

Ordem Dourada do Brasil

Grupo no Facebook

Ordem Dourada do Brasil-SP

Ordem Dourada do Brasil-DF

Agência Central de Inteligência

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.


*